Segunda-feira, 3 de Dezembro de 2007
Noite de Nevoeiro



Esfrio cá fora.
Isolada e impotente,
Sobre este Inverno impiedoso.
Maldita noite, maldita hora.
Nevoeiro, tenebroso,
Arrepia-me, gela-me, mata-me,
Agora.

Vão-se as forças,
E com elas a esperança.
Sobre o vidro, mãos descalças
Não doem mais que a lembrança.

Perdoai-me, amigos, minha fraqueza,
Se ainda assim vos posso chamar.
Devo-o á vossa crueza
Este meu perdido olhar.

Perdi a sensação,
O meu corpo não é mais meu.
Nevoa, és a minha perdição.
Como uma muralha que se ergeu.

Doi-me alma,
Estou perdida.

Do Mundo estou isolada,
Mesmo de quem me quer mal.
Violas a minha mente queimada,
Satisfazes o teu desejo carnal.

É dificil.
Admito.
Agrides-me, criticas-me,
Pões-me futil.
Esquece-me,
Amanha não serei sequer um mito.

Acabas comigo,
E aqui me deixas, morta,
Por mim rogas,
Rainha Calamidade.

O nevoeiro levantou
Só restos de mim ficou.

 

By Lucya



publicado por **** às 19:42
link do post | comentar | favorito
|

6 comentários:
De V.A.D. a 4 de Dezembro de 2007 às 02:31
Momento de terrível clamor
Cheio de horas malditas
Palavras soam, aflitas
Antes do débil estertor...

Um beijo... :-)


De Lucya a 5 de Dezembro de 2007 às 00:09
Pode-se dizer que, com uma simples quadra, arrasas com todo o meu poema =)
Obrigada pela visita ;D


De V.A.D. a 5 de Dezembro de 2007 às 02:48
Oh, não era essa a minha intenção... Pretendi apenas fazer uma síntese daquilo que senti ao ler o que foi escrito, e bem, por ti...

Um beijo... :-)


De Sophia (do Flip Side) a 6 de Dezembro de 2007 às 18:18
Já li vezes sem conta o poema e sinceramente não sei o que comentar...

Está simplesmente lindo, adorei-o, mas tem um tom que me gelou mais do que qualquer 'maldita' noite alguma vez o poderá fazer. De resto só te peço que não esfries "cá fora" - volta para dentro e aquece-te com o cobertor, pode ser que amanhã o nevoeiro tenha levantado e tudo pareça mais calmo.
Se não o parecer ao menos serás mais que simples restos e poderás enfrentá-lo de novo.

... Se todo o esforço vale a pena? Bem não sei, mas só há uma maneira de descobrir: tentar.


De Lucya (do Flip Side) a 9 de Março de 2008 às 23:22
Pior será não encontrar o caminho de volta a casa...


De Sophia (do Flip Side) a 10 de Março de 2008 às 01:22
Pior ainda é não ter casa... não se sentir pegada a lado nenhum, na ausência não ter saudade de local nenhum, senti-se mais em casa numa qualquer passeio à beira-rio, livraria sombria ou canto de jardim "sobre este Inverno impiedoso" que nesse "lar"...

Beijos


Comentar post

.mais sobre nós
.Tempus Fugit...
Fugit irreparabile tempus! Sophia
.Julho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.There's always something left to be said...
Sophia
.posts recentes

. Is it Still "The Beginnin...

. O tango Inacabado - IV

. O tango Inacabado - III

. O tango Inacabado - II

. O tango Inacabado - I

. in 6 words...

. Antiquitera (XIV) - Epílo...

. Antiquitera (XIII)

. Antiquitera (XII)

. Antiquitera (XI)

. Antiquitera (X)

. Antiquitera (IX)

. Antiquitera (VIII)

. Antiquitera (VII)

. Antiquitera (VI)

. Antiquitera (V)

. Antiquitera (IV)

. Antiquitera (III)

. Antiquitera (II)

. Livro Ilegível

.arquivos

. Julho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

.count
atlanta listings
.pesquisar
 
.Faz-nos Pensar...
Citação: "Love all, trust a few." Autor: William Shakespeare Citação: Judge your success by what you had to give up in order to get it. Autor: H. Jackson Brown, Jr. Citação: Keep your friends close and your enemies closer. Autor: Attributed to Sun Tzu,
.links
.subscrever feeds